segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

A agitação do dia a dia

Lucas 10

38) Quando Jesus e os discípulos continuavam em seu caminho para Jerusalém, chegaram a uma aldeia onde uma mulher chamada Marta deu-lhes hospedagem em sua casa.
 39) Tinha ela uma irmã chamada Maria, e esta quedava-se aos pés de Jesus a ouvir-lhe os ensinamentos.
 
40) Porém Marta tinha gênio diferente e se agitava de um lado pro outro, preocupada com o jantar que estava preparando. Então ela veio a Jesus e disse: "Senhor, não Lhe parece injusto que minha irmã fique só sentada aqui, enquanto eu faço o trabalho todo? Diga-lhe que venha me ajudar" .
.41) Mas o Senhor lhe disse: "Marta, Marta, andas inquieta e te preocupas com muitas coisas.
  
42) Há realmente apenas uma coisa necessária com que devemos nos preocupar. E Maria descobriu o que é, e ninguém pode tirar isso dela!"
Podemos olhar esse relato como algo que aconteceu há mais de 2000 anos e assim permanecermos distantes da Palavra, ou podemos nos identificar com Marta e Maria e também nós sermos visitados por Jesus Cristo e aprendermos com Ele.

Somos parecidos com Marta: agitados, ansiosos e preocupados. Marta está como muitos de nós, estressada. Marta está cheia de boas intenções, ela quer servir ao Mestre e receber bem seus convidados. Mas, fica dividida entre fazer o jantar e estar na sala com o Senhor. Não demora muito e se irrita com Maria, que simplesmente senta-se aos pés de Cristo para estar com Ele e ouvi-Lo.

Buscamos o reconhecimento através do desempenho. Queremos servir e trabalhar e acabamos nos envolvendo com mais do que podemos dar conta.
Maria escolhe parar. Não se trata simplesmente de um tempo com Cristo. Mas de uma chance única, pois na época, os rabis não aceitavam mulheres "assentadas aos seus pés", expressão que indica a aceitação de um discípulo por parte de um mestre. Ela pára, separa o tempo necessário e ouve com atenção.


Será que temos um tempo assim? Tempo de qualidade, de parar, desligar telefone, celular, para estar a sós com o Senhor e ouvi-Lo com atenção? Ouvindo e falando com Ele na intimidade do nosso coração, no recolhimento, na solitude, na quietude. 

Jesus Cristo se dirige a Marta chamando-a pelo nome duas vezes. Assim o Senhor nos chama pelo nome,  quantas vezes forem necessárias até ter nossa atenção. Ele quer que aprendamos sobre a tirania do urgente que nos impede de ver o essencial. Ele não está interessado em nosso desempenho, mas que estejamos presente, que O ouçamos e que O amemos. 
Jesus Cristo busca nosso afeto e não se impresssiona com a nossa performance. Seu amor incondicional nos liberta dessa identidade funcional. A disposição do trabalho de Marta era louvável, pois alguem deveria fazer o jantar, e Maria não poderia ficar para sempre aos pés de Jesus. Para tudo há um tempo.


Há tempo de se recolher para orar e há tempo de sair para o trabalho. Há tempo de meditação e há tempo de ação. Reconciliar essas duas irmãs em nosso coração significa trabalhar como Marta, mas com o afeto de Maria.


Separe alguns minutos do seu tempo para ter esse encontro com Jesus, essa Experiência com Deus. 

Que a doce paz do Senhor Jesus Cristo esteja com todos voces. 




2 comentários:

  1. Amém! Muito boa mensagem para refletir! Vejo em você Lena uma mulher virtuosa, mulher de Deus.
    Que o Senhor continue a te abençoar e a te usar para nos abençoar! Forte Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor Jesus Nara, obg pelas palavras e que o Senhor tbm te abençoe grandemente. Bjssss

      Excluir

LIBERDADE - FORÇA E VISÃO

Todos queremos ser livres, mas como podemos conseguir a tão sonhada liberdade neste mundo cheio de barreiras, dificuldades e compromiss...