segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Liberdade


Jesus falava sobre a liberdade com um grupo de escribas e fariseus. Trouxeram uma mulher apanhada em adultério e esperavam que Jesus concordasse com a condenação dela. Colocaram a mulher no centro da roda e recitaram a Lei de Moisés. O rigor da lei falava em apedrejamento
(Jo 8.5).



E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? 

Não havia escapatória. A mulher não tinha nenhuma chance. Era escrava do rigor da lei e de seu pecado. Que a primeira pedrada fosse mortal e a poupasse do sofrimento. Liberdade? Nem pensar.

Mas alí estava o filho de Deus, o único que tem poder para perdoar pecados. E Jesus fala que aquele que não tiver nenhum pecado seja o primeiro a atirar pedra na mulher. Mas alí só havia um que não tinha pecado, era Jesus, o filho de Deus, por isso um a um foram saindo até que ficou somente Jesus e a mulher. Ele então lhe pergunta: Ninguém lhe condenou? - Não, Senhor, ninguém. - Eu também não lhe condeno, vá e não peques mais! Ela estava livre!

Viver livre é o sonho de toda pessoa, desde criança. Quando crescem a liberdade deixa de ser tema para se tornar alvo. Livre de compromissos, do relógio, das pressões do trabalho, do aluguel, e da burocracia. Nada que se compare à liberdade. 

A revolução dos jovens nas décadas de 60 e 70 levantou a bandeira da lierdade em relação a tudo, inclusive à família. Porém, os defensores de tais idéias, tornaram-se pais e descobriram ser mais fácil falar sobre a liberdade do que experimentá-la. Canções com letras tipo "ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais", interpretada pela cantora Elis Regina, expressavam a frustração em não poder ser diferente. Mudamos a roupa e a moda, mas não mudamos a nós mesmos.


Depois de libertar a mulher das pedradas e da vida de pecados, Jesus ensinou aos seus ouvintes que há uma escravidão mais rígida que a própria lei de Moisés. É a lei do pecado que habita em nós e nos condena. Não há quem escape. A única chance é ouvir a Jesus quando disse que permanecer na Sua Palavra e conhecer a verdade faria de nós pessoas verdadeiramente livres. 


"Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres". 
(Jo 8.36)

Somente em Jesus o sonho da liberdade é realidade.

Segredo de guerra

Como vencer as tentações? Preocupação importante de quem tem compromisso com Deus. As tentações são armadilhas espirituais de Satanás para derrubar os filhos de Deus. Seu interesse é que, como cristãos, tropecemos e interrompamos a comunhão com Deus, assim como a quebra de comunhão de Adão e Eva com  Deus, que vinha visitá-los diariamente pela virada do dia. Que maravilha receber a visita do Senhor todas os dias à tarde, ter um encontro marcado com Ele. Sim, isso é possível, isso é comunhão, ouvir a voz do Senhor, receber suas orientações, ser preenchido pelo Seu imenso Amor, mas é preciso resistir às tentações. 








Temos na bíblia a história de um homem que soube vencer a tentação. José, foi um homem de Deus que passou por terrível tentação. Era filho de Jacó e Raquel e de forma aterradora José foi parar no Egito, longe de sua família, pois fora vendido como escravo a um grupo de ismaelitas pelos próprios irmãos, que tinham inveja dele por causa da afetividade, da comunhão entre ele e seu pai Jacó. 


Mais tarde, foi comprado por Potifar, um egipcio importante, oficial do rei. José teria todas as razões do mundo para ser revoltado com Deus. Longe da familia, fora vendido duas vezes como uma mercadoria e ainda teve que assumir responsabilidades de peso diante de Potifar. Todavia, José se mantinha fiel ao Senhor.


A esposa de Potifar era bonita e, pelo jeito, gostava de provocar José, insinuando-se a ele. José era bonito e jovial e por isso ela se interessou por ele. Tentação como assédio sexual.


"Filho meu, atende à minha sabedoria; à minha inteligência inclina o teu ouvido;
Para que guardes os meus conselhos e os teus lábios observem o conhecimento.
Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite.
Mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes.
Os seus pés descem para a morte; os seus passos estão impregnados do inferno.
Para que não ponderes os caminhos da vida, as suas andanças são errantes: jamais os conhecerás.
Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca.
Longe dela seja o teu caminho, e não te chegues à porta da sua casa;
Para que não dês a outrem a tua honra, e não entregues a cruéis os teus anos de vida;
Para que não farte a estranhos o teu esforço, e todo o fruto do teu trabalho vá parar em casa alheia;
E no fim venhas a gemer, no consumir-se da tua carne e do teu corpo". Provérbios 5:1-11





Mas, isso seria pecado contra Deus, além de representar quebra de confiança. Então,  José resistiu.


"...ele se recusava a deitar com ela e evitava ficar perto dela" (Gen 39.10).


Como fez isto? Orou para a tentação ir embora? Cantou um hino para ocupar sua mente? Não! Primeiro, recusou-se a deitar com ela. Isto é "decisão". Depois José evitava ficar perto dela. Isto é "ação".


Estas atitudes levaram José vencer a tentação e ser vitorioso na vida. Assim, nós também, podemos vencer a tentação, pronunciando a palavra chave "Não". A Outra atitude é evitar o local onde a tentação se materializa. Evite desafiar a si mesmo, frequentando os locais, onde o perigo é maior.


Hoje Cristo nos oferece Sua Força para nos ajudar a vencer. A vitória conquistada a cada dia nos fortalecerá na fé. 


As guerras são vencidas ganhando-se um combate de cada vez.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

No lugar certo

..por intermédio de Jesus Cristo temos livre acesso a Deus
(Efésios 3:12)

Talvez você conheça uma pessoa que tenha uma fé sincera, que no entanto não é dirigida ao Deus Pai do Senhor Jesus Cristo. Será que Deus não leva em consideração a inocência, o engano e a sinceridade de uma fé? Afinal, o que vale não é a sinceridade do coração? Bem, na verdade Deus busca coração e fé sinceros. É por isso que somos advertidos a nos aproximarmos de Deus com um coração sincero e em plena convicção de fé.

Cheguemo-nos a Deus com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa 
(Hebreus 10:22)

Todavia essa mesma recomendação também diz que devemos nos achegar a Deus com o coração limpo pela água que é a Sua Palavra.

A razão desta advertência é por que, quem, com toda sinceridade, confia na sua interessante religiosidade cultural, está perdido. É possível acreditar sinceramente numa fraude, em pessoas desonestas, em remédios falsos e até mesmo numa mentira, porém não será possível fugir das consequências do engano sincero.

Quando Deus apresentou Jesus, Ele deu uma ordem pela qual todo ser humano será considerado indesculpável, se sinceramente não crer. Ele disse: "Este é o meu filho, o Escolhido, ouçam-no"
(Lc 9:35)
Fé sincera no objeto errado é tão mortal quanto o pior veneno. E certamente o adversário de sua alma, Satanás, se esforçará para que você desenvolva uma sincera fé em qualquer coisa ou ser, desde que não seja no Senhor Jesus Cristo, o filho do Deus Vivo. A própria mídia vem usando novelas e comerciais na tentativa de impor um novo e cômodo jeito de viver que conduz a mente a um sincero engano espiritual.

A verdadeira fé deve estar centralizada no Senhor Jesus Cristo, pois Ele mesmo foi quem disse:

"Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida".

Não há outro caminho, não existe outra verdade e nem há vida fora do Senhor Jesus Cristo. 

Em nada devemos colocar a nossa fé senão na Graça de Jesus Cristo, Ele é quem transforma água em vinho, Ele é quem dá vista aos cegos, Ele é quem cura nossas enfermidades, é Ele quem ressuscita mortos, Ele é quem pagou um alto preço pelos nossos pecados, Ele é quem nos dá a Vida Eterna. 







domingo, 19 de fevereiro de 2012

Experiência com Deus: Carnaval - Quanto Riso

Experiência com Deus: Carnaval - Quanto Riso

Carnaval - Quanto Riso

Todo ano é a mesma coisa. Chega esta época e lá vem os turistas em busca do carnaval do Brasil.
Alguns acham que esta é mais uma das tradições desta terra e precisa ser preservada. Mera questão cultural. O turismo e a geração de empregos tem sido outro argumento em sua defesa. Ouvindo certas reportagens sobre o carnaval, percebi como os estrangeiros repetem expressões que enaltecem o jeito alegre de ser do brasileiro. Dizem eles que o brasileiro está sempre alegre. Risos pra todo lado. Tudo acaba em risos. Há mesmo até uma certa ironia nestas expressões, como se nós brasileiros vivêssemos sempre em pleno carnaval. Nossas mulheres são vistas como objetos de prazer meramente sexual, são descartáveis. Mas, será que o brasileiro é mesmo assim?

Nesta época os casos provenientes de acidentes de trânsito, brigas (por quaisquer razões, até as mais absurdas), armas de fogo, objetos cortantes e embriaguez, são bem frequentes no Pronto Socorro. Alguns profissionais de saúde contam como cresce o movimento na Obstetrícia no mês de novembro! Coincidência?

Por quê as pessoas buscam o carnaval? Certamente para atender uma necessidade básica do ser humano: Ser feliz! Em nome do prazer, abre-se mão de todos os valores de ordem ética, moral, espiritual e social. Mas qual o preço que alguns vão pagar para "brincar" o carnaval? Alguns pagarão com a própria vida. Outros pagarão o equivalente a separação da família, da destruição do casamento, da perda do emprego, do amor próprio. Outros ficarão com as consequências do prazer fácil e imediato.

O Salmo 1 deixa claro que o homem está diante de uma encruzilhada. Ou ele decide ser feliz baseado na vontade de Deus para sua vida, vivendo a verdadeira felicidade, ou decide seguir os conselhos e atitudes daqueles que não conhecem a Deus e tem prazer em seus pecados.

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. 
Salmos 1:1-2

Assim, o carnaval é apenas mais uma evidência da atitude espiritual que cada um já tomou em sua vida. Mas isso também me faz lembrar de algo que ouvi um dia. Para que deixemos o que hoje aparentemente nos dá prazer é preciso que se encontre algo maior. É como a criança que brinca com sua boneca de pano e faz dela seu mimo mais precioso, até que um dia ela ganha uma boneca dessas modernas, que fala, mexe a mãozinha e tudo mais, então devagar ela vai deixando a boneca de pano de lado. E mesmo quando a menina brinca com sua boneca de pano ou moderna, ela na verdade está se preparando para algo maior que virá no futuro quando ela for chamada a ser mãe.

Assim somos nós, se você não conhece algo maior que lhe dê alegria verdadeira, que preencha seu coração de felicidade, se você não conhece e sente no coração aquele amor que te completa, em fim se você ainda não conhece o êxtase do Amor de Jesus Cristo, então o carnaval é sua alegria.

Porém, se você decidir conhecer de fato e de verdade o Senhor, você entrará numa dimensão tão grandiosa do ser que seu riso será hoje, amanhã e sempre.


Pior do que brincar o carnaval é levá-lo a sério como fonte de prazer.

  





Mais que religião

Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. João 5:24




O ser humano é religioso por natureza. A História mostra que cada povo tem os seus conceitos religiosos bem evidentes, e transmite isso às novas gerações. Desde o princípio, intuitivamente o ser humano sabe que há algo além dessa vida, embora não saiba explicar o quê ou no que crê. Chamam isto de religiosidade. Logo, ser religioso é uma atitude natural. Pensam que ser cristão é mais uma manifestação religiosa.


Todavia, a Bíblia insiste na diferença entre ser religioso e ser cristão. "A vida que Cristo oferece, o mundo não pode lhe dar, é vida no seu coração... É muito mais que religião, é Cristo vivendo em você.


Porque o cristianismo é mais que uma religião? A resposta talvez esteja nestas palavras simples e diretas:




 "A religião é de baixo para cima, mas Cristo é de cima para baixo".

A religião representa um esforço humano para chegar a Deus, Cristo é Deus chegando ao ser humano. Deus conosco, descendo até nós em figura humana.

Hoje, percebo as pessoas cheias de religião, de ritualismos, formas, métodos, mas vazias de contacto, de Experiência com Deus, do conhecimento da pessoa do Deus vivo e verdadeiro. Isso me faz lembrar o texto de Mateus 24.1-2



E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo.
Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada. 

O templo construído pelo homem pode ser derrubado, destruído, mas o templo construído no coração do homem pelo Espírito Santo ninguém poderá jamais derrubar ou destruir.



Ser cristão, é ser parecido com Cristo, é ser de Cristo, é muito mais do que religião, templos, organizações, estatutos e formalidades. É Jesus nascendo para morrer e morrendo para que eu e você tenhamos vida em abundância (João 10.10)

É seguir os passos, o exemplo, o modelo daquele que venceu e vive para sempre JESUS CRISTO.

A religião pode ser mero sentimento, mas a fé em Cristo nos leva a viver cada dia na presença maravilhosa de Jesus a caminho da vida eterna com Ele.


sábado, 11 de fevereiro de 2012

Experiência com Deus: Não chore!

Experiência com Deus: Não chore!

Não chore!

Um dia desses, estava com meu coração triste, pensando em um tempo que passou e que foi muito bom e sentindo que não voltaria mais, e então meus olhos começaram a chorar copiosamente diante do Senhor, não como lamento, mas como saudade apertada no peito. Comecei a orar e imediatamente me veio a memória a passagem da viúva de Naim, então abri a bíblia e procurei pelo texto para ler.


E Aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;
E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva, e com ela ia uma grande multidão da cidade.
Lucas 7:11-12

Estava acontecendo um cortejo fúnebre, um jovem, filho único de uma mulher viúva estava morto e sendo levado para ser sepultado. Sua mãe ia a frente chorando, sem esperança e sem consolo ... não havia mais nada a fazer.

Do outro lado, vinha outro cortejo, este porém de alegria e cânticos, acompanhando Jesus de Nazaré. Quando o Senhor Jesus vê a mulher, Ele se compadece dela. Porque Jesus pode ver dentro de nós, pode ver nosso coração. Observe que ela não chamou por Jesus, ela não foi até Ele, foi um encontro casual, mas onde chega a presença de Jesus, o Filho de Deus Pai, todo mal tem de bater em retirada.


E, vendo-a, o Senhor moveu-se de intima compaixão por ela, e disse-lhe:
 NÃO CHORES. 
Lucas 7.13

Imagine o que eu senti quando me deparei com essas palavras que o Senhor Jesus naquele momento falava para mim, ah! então chorei num misto de alegria e gratidão. O Senhor falara comigo, Ele me disse: Não Chores! O Senhor Jesus é maravilhoso! E ele está dizendo pra você também que está lendo essa postagem: Não chores!

Mas não é esse não chores que nós costumamos dizer quando vemos alguém triste e 
chorando, palavras sinceras de comoção, é verdade, mas simples palavras.


Quando Jesus diz "Não chores" é porque Ele sabe que fará algo que irá estancar suas
lágrimas e transformar o choro em riso, a dor em alegria. Ele fará o milagre, o impossível, o inacreditável.

E chegando-se tocou o esquife (e os que o levavam pararam) e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o defundo assentou-se e começou a falar.
Lucas 7.14

Você pode ouvir Jesus lhe dizendo: "Não chores"?

Sim? Então saiba que o Senhor está ressuscitando o que voce pensava que estava morto, o sonho que voce nem ousava sonhar mais, o seu milagre chegou, o que era o fim Jesus transforma em começo de um novo tempo.

Que a doce paz do Senhor Jesus Cristo esteja em nossos corações.

 





















terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Partir e Chegar


Sair e chegar ao destino são e salvo é tão importante que o Salmo 121, conhecido como o "salmo da peregrinação", encerra dizendo:
 O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre.
Sabendo que a segurança da chegada estabelece a confiança e determinação na viagem da vida, e que estava chegando a sua hora de partir, Jesus disse aos seus discípulos: 
Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde Eu estiver (Jo 14:1-3)


Todos os meios de condução, projetos, empreendimentos e promessas humanas, por mais seguros que sejam, estão sujeitos a desastres. Até chegar ao fim do dia com vida é uma incerteza.

Portanto olhar a vida com a convicção de que Jesus receberá você na chegada, é verdadeira ousadia e confiança para viver em meio a tantas incertezas. É essa tranquilidade quanto a chegada que se chama paz na alma.

Na viagem da vida Jesus Cristo nos garante uma chegada segura e feliz, e o mais importante é que para isso basta apenas crer em Jesus e viver firmado nas promessas Dele.

Não basta ter coragem para partir. É preciso ter em quem confiar para chegar.

O Senhor me livrará de toda obra maligna e me levará a salvo para o Seu Reino Celestial
(2 Tim 4.18)






domingo, 5 de fevereiro de 2012

Benção ou Prêmio?



"Eu sei que o meu Redentor vive..."


(Jó 19.25)

Todo mundo quer sucesso. Para alcançá-lo, muitos recorrem a tudo, inclusive a religião. Expressões bíblicas são repetidas como amuletos. Termos bíblicos como "abençoar" ganharam nova versão, nem sempre revista, mas atualizada conforme a moda.
Será que ultimamente você tem ouvido isso? A nova religiosidade não se preocupa com o eterno ou espiritual, mas com o finito ou material. Esta religiosidade destituiu o caráter divino de Deus e tenta transformá-Lo num fornecedor de felicidades e bens passageiros.


"Eu sei que o meu Redentor vive...Eu O verei com os meus próprios olhos, eu mesmo..." (Jó 19:25-27) disse Jó. Apesar do sofrimentos pela morte de todos os filhos, do abandono dos parentes e amigos, e de uma doença horrível, nunca cobrou uma benção de Deus. Vivendo na calamidade, confiou e se confortou em Deus a ponto de dizer: "Sai nu do ventre de minha mãe , e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou, louvado seja o nome do Senhor". (Jó 1:21). Deus mudou a história de Jó e lhe concedeu bençãos.


Se a base de nossa paz e fé depende de nossas conquistas, apresentadas como uma espécie de troféu, corremos o risco de sermos mais uma vitima da religiosidade ansiosa, substituindo a vida pela fé em Cristo Jesus pela conquista de bens e grandes realizações.




Mas, se quiser a verdadeira e profunda vida com Deus, faça do desejo de conhecê-Lo melhor um desafio diário, mesmo que sua situação seja difícil. Apoie-se diariamente na
Palavra de Deus. Vivendo assim, certamente se espantará com o que Ele fará de bom e novo na sua vida.




Porque bençãos são refrigérios dados por Deus e não prêmio pelo que fazemos, assim como diz o Salmo 23:1,2,3.


"O Senhor é meu pastor e nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente às águas tranquilas,  refrigera a minha alma ..."


Não desista, não se desespere, não tenha medo, creia no Senhor que disse:

"Não temas porque Eu sou contigo, não te assombres porque Eu sou o teu Deus"

LIBERDADE - FORÇA E VISÃO

Voar como Águia Todos queremos ser livres, mas como podemos conseguir a tão sonhada liberdade neste mundo cheio de barreiras, dific...